Como uma sonda que já passou de Plutão consegue enviar fotos mais distantes já registradas da Terra?

A sonda New Horizons fez história ao enviar até nós as fotos tiradas mais longe da Terra: segundo a NASA, essas fotos (que podem ser vistas acima) foram tiradas a 6,12 bilhões de quilômetros do nosso planeta.

Sonda que passou por Plutão envia fotos mais distantes da Terra já registradas. –  (Fonte: http://olhardigital.uol.com.br/noticia/sonda-que-passou-por-plutao-envia-fotos-mais-distantes-da-terra-ja-registradas/74034)

Nasa divulga foto da Terra vista à distância recorde de 6 bilhões de quilômetros – Missão New Horizons quebrou recorde que já durava 27 anos; nave está no espaço desde 2006 e avança 1,1 milhão de quilômetros em um único dia. – (Fonte: http://ultimosegundo.ig.com.br/ciencia/2018-02-11/nasa.html)

Mas, como eles conseguem conexão com uma sonda tão distante? Será que eles estão criando uma espécie de estrada especial, lançando uma sonda atrás da outra pra interligar uma na outra? Sim e não.

A resposta é: Ondas de rádio!

A NASA possuí uma cadeia de satélites de comunicação que constituem uma ponte repetidora de sinal, um meio de não perder as transmissões e manter o delay, o atraso baixo. A velocidade das ondas eletromagnéticas são a mesma que a da luz no vácuo. Pra sabermos o tempo real de delay, é só nos basearmos no sol. A luz do sol leva aproximadamente 8 minutos para chegar na terra.

Sendo mais objetivo:

1 UA = 8 Min
A New Horizons está a 41.4 UA da terra.
Então as informações levam cerca de 5.5 horas pra chegar na terra. 

Veja:

(41,4 * 8 ) / 60 = 5.52

(Fonte: http://pluto.jhuapl.edu/Mission/Where-is-New-Horizons/index.php) 

Isso é simplesmente magnífico, não é?! Imagine o controle de um objeto a mais de 6 bilhões de quilômetros de distancia e ter que direcioná-lo a um local específico, sem tirar da rota planejada. É um processo cirúrgico! Um verdadeiro show! Toda essa telecomunicação “interplanetária” é muito incrível, e olha que existem desafios muito mais complexos, como o do Curiosity em Marte.

Ele é um Rover controlado da terra, e para o sinal de comando chegar nele em solo marciano, existe um satélite intermediário orbitando Marte. Agora pensa, se o Rover “atola”, levaria horas pra conseguir colocar ele na rota de novo, é coisa de louco! hehehe

E você aí pensando que eles se comunicavam com o 3G da TIM, né?!

That’s all folks! E aí, gostou?

Deixe seu comentário 🙂

Pagina inicial.

Um pensamento em “Como uma sonda que já passou de Plutão consegue enviar fotos mais distantes já registradas da Terra?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *